Sempre a frente de reposicionamentos estratégicos de grandes líderes para grandes empresas: é com acompanhamento minucioso e participação ativa que a United HR contribui para impactar positivamente o mercado mundial.
O planejamento e execução das contratações de Board, Top Management (C-Level, CEO, CIO, CFO, COO…) e Middle Management (Gerentes e Strategic Positions) são globais.

Para isso, contamos com parcerias internacionais, e conhecimento de todos os setores da economia, além da participação de nossos CEOs dentro do conselho de administração de várias empresas.
É através das premissas de coaching que construímos nossa reputação, trabalhando no topo, colocando executivos em empresas líderes mundiais.

Caminho para o sucesso

Inteligência de mercado

O primeiro passo é saber os melhores setores dentre os mais de 65, desses quais empresas estão com boa saúde financeira e quais são seus movimentos estratégicos.

  • Análise macro e micro ambiental
  • Informações estratégicas e projeções econômicas
  • Fusões, aquisições e joint ventures

Mindset

Processo de mapeamento do seu perfil, crenças, valores motivadores e sabotadores.

  • Coaching
  • Feedback do DNA executivo
  • Definição de objetivos
  • Planejamento estratégico de mercado

Busca de posições no
mercado fechado

Relacionamento com quem realmente contrata, os stakeholders são monitorados e seu perfil apresentado diretamente para eles.

  • Encaminhamento para empresas de forma confidencial
  • Monitoramento dos stakeholders
  • Preparação para entrevistas
  • Feedback e checklist das posições

Serviços

Planejamos e executamos contratações em níveis de C-Level (diretoria e presidencia) internacionalmente, e também na formação de conselhos administrativos das principais organizações em expansão, Private equity, Startups e Joint Venture.

Assessoramos líderes das maiores corporações do mundo no seu desligamento, com ferramentas que podem encontrar sua adequação executiva.

A mais moderna tecnologia alinhada ao TOP Managment, (C-Level, CEO, CFO, CIO, COO entre outros) e Middle Management (Gerentes e Posições Estratégicas) na transição de sua carreira.

A expatriação é a transferência do executivo para trabalhar e viver em outro país, contratado por uma empresa acompanhado por sua família, por um período de tempo superior a um ano.

O processo de expatriação pode ser sucedido pelo processo de repatriação do executivo, definido como o seu retorno ao país de origem, após ter cumprido seu objetivo ou contrato na organização hospedeira ou por uma nova expatriação.

Um dos desafios para as empresas é oferecer apoio a esses executivos durante os processos de expatriação e repatriação, por meio das políticas e práticas de recursos humanos, pois esse apoio contribui para a retenção e o sucesso do processo de adaptação dos executivos, tanto na ida quanto na volta, em termos profissionais, pessoais, organizacionais, sociais e culturais.

Em relação à repatriação mais especificamente, a retenção dos repatriados é importante pelo alto investimento feito no processo de expatriação e, principalmente, pelas competências que esses executivos adquirem com a experiência internacional.

Esses executivos passam a deter conhecimento de outras culturas e redes de relacionamentos internacionais, compreendem os negócios da empresa de maneira global e podem, no retorno, atuar como integradores e disseminadores desse conhecimento.

As vezes a repatriação é o resultado da percepção que as práticas das empresas não atendem às suas expectativas e, portanto, enfrentam muitos problemas de adaptação e frustrações.

A repatriação é um processo de importância estratégica para as organizações internacionalizadas e a gestão desses executivos requer políticas e práticas inovadoras, dada a complexidade dos desafios que enfrentam em suas carreiras internacionais.

A Preparação para a Repatriação é o período entre a decisão da volta e o retorno ao país de origem propriamente. Com duração de aproximadamente três meses, este estágio foi caracterizado pelo cancelamento de contratos firmados (como aluguel, luz, água, telefone, academia) e preparação da mudança retorno ao país de origem, o que, na maioria dos casos, conta com o apoio de um serviço de realocação pago pela multinacional, e oferecido pela United HR. Questões legais e tributárias, como imposto de renda, seguro, documentação para sair do país e para crianças nascidas no exterior, bem como para validação dos estudos realizados normalmente são solucionadas com o auxílio de serviços especializados, pagos ou indicados pela empresa. Apesar do suporte oferecido, o período de preparação para a volta é apontado como bastante intenso e cansativo, em função das várias providências que precisam ser tomadas.

Pesquisas apontam que os profissionais são bem recebidos no retorno à organização. No entanto, alguns profissionais identificam problemas devido às mudanças ocorridas na unidade, como processos remodelados, novos funcionários, bem como reserva ou desdém por parte daqueles que não tiveram a mesma oportunidade de expatriação.

Outros motivos para a resistência são o crescimento acelerado na carreira do repatriado frente a antigos chefes, mudanças trazidas por ele ao setor, outros interessados no cargo assumido ou ainda falta de um cargo apropriado.

O reconhecimento citado acima, pode se dar de diversas maneiras. Seja por meio de oportunidades de crescimento na carreira identificadas no retorno à organização de origem; pela forma de tratamento e o respeito pelas opiniões dos repatriados por parte dos colegas ou pelo fato de se tornarem referências das boas práticas trazidas da unidade no exterior e de carreira internacional bem sucedida.

As empresas tendem a acreditar que a repatriação será fácil, pois o funcionário está retornando para casa e subestimam suas dificuldades. Porém, a volta deveria ocorrer nos mesmos cuidados que a saída e é importante que a mesma infra-estrutura da expatriação seja provida na repatriação.

Parceiros

Blog

Contato