Como manter o emprego após fusões e aquisições

17 de julho de 2020

Fusões e aquisições podem ser assustadoras, mas não para quem está preparado. A união de duas companhias, gera sobreposições de cargo, demissões e oportunidades.

Muitos não se adaptam às novas políticas e práticas,  e começar a trabalhar com pessoas de outras organizações e até de nacionalidades diferentes e reportar-se a novos líderes que não o conhecem podem gerar inseguranças.

Três especialistas da United HR estudaram o assunto – Márcio Miranda, Gustavo Apostolico e Alisson Soncine alinham DNA de executivos ao DNA de uma empresa, e o momento econômico delas. Eles afirmam que seja por fusões, aquisições, jointventures, todas estas ações geram oportunidades para mostrar habilidades e se manter no emprego.

Vejam abaixo as movimentações deste mês de julho de 2020:

  • Grupo Pão de Açúcar acertou a venda de 36 imóveis por um total de R$1,020 bilhão. Os compradores são dois fundos imobiliários administrados pela TRX Gestora de Recursos: o TRX Real Estate Fundo de Investimento Imobiliário (TRXF11) e o TRX Real Estate II Fundo de Investimento Imobiliário (TRXB11). (Fonte:Lafis)
  • Ânima Educação adquiriu o controle societário do Centro Universitário FG (UniFG) por R$ 71,5 milhões. Ao longo dos últimos 18 anos, consolidou-se como referência para as microrregiões do Médio São Francisco e para cidades do Sudoeste, Oeste da Bahia e Norte de Minas Gerais. Possui um total de aproximadamente 3.800 alunos matriculados, sendo 220 alunos de Medicina (2019). (Fonte:Lafis)
  • Azul anunciou a venda de sua participação acionária na TAP ao governo português. A venda da participação indireta de 6% foi por cerca de R$ 65 milhões, com eliminação do direito de conversão dos bônus seniores detidos pela Azul de 90 milhões de euros com vencimento em 2026. (Fonte:Lafis)
  • Em abril, em plena pandemia, a startup Zoox captou R$ 27 milhões em uma rodada liderada pela HDI Seguros com participação da 2A investimentos. (Fonte: CEIC)
  • Kryptus, uma empresa de Campinas especializada em criptografia e segurança da informação, acaba de receber um aporte de R$ 20 milhões do fundo Aeroespacial, que entre seus principais cotistas a Embraer. (Fonte:Lafis)
  • Carflix, plataforma de compra e venda de veículos seminovos, anunciou o acordo para receber R$ 15 milhões em investimentos em uma rodada liderada pelo BV. (Fonte:Lafis)
  • A empresa de marketing de influência Spark recebe aporte de R$ 8 milhões. A gestora Apex Partners liderou o investimento. (Fonte:Lafis)
  • Springer vendeu sua participação na empresa de máquinas e equipamentos Liess para a Afam Empreendimentos e Negócios Comerciais. A participação da Springer na Liess era correspondente a 28,77% e o valor da operação foi de R$ 2,49 milhões. (Fonte: CEIC)
  • ACE, seguindo sua estratégia de contribuir para o desenvolvimento de diferentes segmentos do mercado brasileiro, liderou uma rodada de R$ 1,3 milhão de investimento seed na Deskfy, startup de marketing com sede no Rio Grande do Sul. O aporte também contou com a participação de Diego Gomes, CEO da Rock Content. (Fonte:Lafis)
  • Mesmo em meio a atual crise econômica, um pool de investidores-anjo, entre eles Daniel Magalhães e Kika Ricciardi, aportou R$ 600 mil e a B2Mamy recebeu os recursos para tracionar esse novo modelo de negócio totalmente digital e escalável. (Fonte: CEIC)
  • Houseasy, startup curitibana de tecnologia residencial, recebeu R$ 550 mil de dois investidores anjo. Com o aporte anunciado a empresa planeja expandir sua atuação na área de internet das coisas (IoT) e democratizar o conceito de casa inteligente no Brasil. (Fonte:Lafis)
  • Treecorp comprou participação na Zee.Dog, marca de acessórios para cães e gatos de estimação. (Fonte:Lafis)
  • Monte Bravo Investimentos fechou a aquisição da Bolso Forte, empresa especializada em educação financeira. (Fonte: CEIC)
  • Em meio à pandemia da covid-19 que obrigou os alunos assistirem aulas on-line, a editora de livros didáticos FTD fechou a aquisição de fatia minoritária da Estuda.com, startup de  aprendizado adaptativo que por meio de inteligência artificial mostra as deficiências acadêmicas dos estudantes. (Fonte:Lafis)
  • WEG anunciou a aquisição do controle da startup BirminD, empresa de tecnologia atuante no mercado de Inteligência Artificial aplicada à Industrial Analytics. Com o fechamento do acordo, a WEG passa a ter 51% do capital social da BirminD, com possibilidade, prevista em contrato, de aumentar sua participação nos negócios, futuramente. (Fonte:Lafis)
  • Manfroi Móveis assumiu as mais de 20 operações da grife Eko Ambientes pelo Brasil, incluindo a loja-conceito localizada em Bento Gonçalves. A concretização do negócio, que inclui a carteira de clientes, foi selada no dia 22 de junho. Sob nova gestão, a Eko Ambientes muda de nome e passará a chamar-se Eko by Manfroi. (Fonte: CEIC)
  • Embraer assumiu o controle acionário da Tempest, empresa pernambucana que está entre as maiores no setor de cibersegurança do Brasil. As empresas não revelaram o valor do aporte ou o tamanho da nova participação acionária. (Fonte:Lafis)
  • Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo Bezerra,  já tinha uma fatia de 49% no Banco Renner e agora adquiriu o controle da instituição, após receber recentemente o aval do Banco Central. (Fonte:EMMIS)
  • Subsidiária da DaVita no Brasil compra duas clínicas especializadas em diálise – Elas são: Prorim, de Recife, e Pronomed, de Campinas. (Fonte:Lafis)
  • XP comprou a fatia majoritária da fintech Antecipa – Fintech foi criada como plataforma digital para financiar a antecipação de recebíveis. (Fonte:Lafis)
  • Zaxo, a Enterprise First e a Leão Bravo uniram suas operações para formar a Zaxo M&A Partners. A fusão é um passo importante das três marcas para reforçar a liderança na atuação no mercado de fusões e aquisições (M&A), apoiando empresas na jornada de crescimento e fortalecendo a relação com stakeholders, investidores e o mercado.
    A gestora nasce com um portfólio de nove empresas com valor de mercado somado de R$ 249 milhões e um novo fundo de R$ 100 milhões que começou a ser captado em 2020.
  • A Bzplan, gestora de fundos de venture capital com atuação na região Sul, e a unidade de investimento em startups da gestora mineira FIR Capital uniram suas operações para criar uma nova empresa, a Invisto. (Fonte:EMMIS)

. . .

Compartilhe:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email