Coach cultural para implantação da transformação digital

10 de junho de 2020, Por Márcio Miranda

O termo transformação digital é utilizado para explicar as mais diversas modificações de um sistema tecnológico. No entanto, há uma etapa indispensável, que precede a criação de inovações tecnológicas. 

Quando debatemos sobre o amanhã das organizações, “transformação digital” é um ponto constante. Seu emprego, contudo, é diversificado.

A maioria o usam  para incluir tópicos que incluem formas discrepantes de trabalhar, uso de novas tecnologias, como elementos para tomada de decisão, automatização de processos, reforma de plataforma tecnológica e novas estratégias de negócio.

Temos que diferenciar o que as empresas gostariam e outra do que, de fato, significará para elas a inovação digital. Apesar de que a concepção comum não esteja incorreta, a verdade é desigual, e introduz outros aspectos a serem analisados antes.

Um projeto de transformação digital, na realidade, está muito mais associado com uma inovação cultural das empresas. 

A transformação digital só é possível de implantar como consequência da mudança no modo de fazer negócios.

É preciso desburocratizar, ter menos hierarquias, mais interação entre as lideranças, e ter velocidade para se adaptar às mudanças.

Obviamente então, na implantação de um projeto de transformação digital, é necessário mudar o mindset.

No processo de implantação de transformação digital os colaboradores ficaram distantes de velhos processos. Desta forma eles estimulam o desapego a práticas antigas da companhia. Assim, conseguem desafiar os paradigmas da organização, um dos pontos mais importantes para a alicerçar modificações.

Os profissionais responsáveis por implantar a transformação digital sofrem resistências por parte dos colaboradores. 

Ser capaz de demonstrar às pessoas e aderi-las reivindica muita sabedoria dos motivos e concepções.

Na realidade, a transformação digital é uma modificação cultural, é além de implantar novas tecnologias.

No modelo tradicional existe uma separação entre as áreas, e as comunicações são lentas e burocráticas.

Transformação digital, é sinónimo de comunicações ágeis, conectando tecnologia à área de negócios.

Além do mais, a organização mais competente se concretiza com equipes multidisciplinares, com propósitos distintos. 

As lideranças das empresas precisam deixar de ser previsíveis e assumir riscos.

Após a transformação do mindset, é preciso  determinar o que a transformação digital significará para o business da companhia: as inovações tecnológicas tornam as empresas mais competitivas com os players internacionais e globais.

A interação com os clientes podem ser mais ágeis, assim como o desenvolvimento dos produtos ou o modo como entrega um serviço.

Dados sobre o comportamento do cliente  e do consumidor pode ser automatizada, se copiam dados em sistemas informatizados e estatísticos.

As novas tecnologias tem um foco e um objetivo em cada empresa diferente, por exemplo: usar o canal digital para conseguir consumidores, ou implantar inovações que garantam o futuro da organização.

O Modelo de um projeto de transformação digital começa na construção de um modelo operacional. É a ligação entre estratégia e execução. A estratégia aponta ‘o que fazer’, o modelo operacional aponta ‘como’ se faz”.

Os processos das empresas precisam ser robustos, simples, e o foco é sempre a lucratividade e satisfação de seus clientes.

A plataforma tecnológica deve sustentar as ambições do negócio de forma personalizada. As empresas desejam atingir o maior números de consumidores, em um maior número de países para serem lucrativas. E também se preocupam com a satisfação de seus clientes.

As tendências mais inovadoras incluem o uso de APIs, Microsserviços e Cloud. Muitos líderes das empresas sabem sobre estes conceitos, mas raramente entendem as consequências deles para as áreas de negócios.

Procedendo com o propósito de proporcionar um “coach cultural”, podemos contestar padrões, modelos e referências dos altos líderes e aconselhá-los sobre a importância de trocar suas convicções que, embora antes fossem muito importantes, não se utilizam na modernidade.

E mesmo que saibam todos pontos pertinentes ao processo, como conceitos ágeis, capacidade de tomar medidas sustentadas em dados, uso de modelos preditivos e automação de processos, agarrar-se à forma atividades antiquada impedem as transformações digitais se efetivem.

É preciso lembrar sempre que inovadoras práticas de gerenciamento são fundamentais para a companhia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.