Empresa dá dicas de como conseguir um emprego como expatriado nos USA

1 de Setembro de 2020, por: Márcio Miranda.
 
Executivos buscam recolocação nos USA e headhunters explicam como conseguir.

São Paulo 31/8/2020 – No passado, os profissionais mudavam para o exterior para ter uma experiência de carreira, se tornarem executivos mais internacionais.

Dados da United HR informam que existem milhares de executivos legalmente trabalhando nos USA. Segundo o Itamaraty, há hoje cerca de 1,2 milhão de brasileiros vivendo nos Estados Unidos. Deles, entre 400 mil não têm autorização para isso, segundo estimativa do Migration Policy Institute.

“No passado, os profissionais mudavam para o exterior para ter uma experiência de carreira, se tornarem executivos mais internacionais e aumentarem a possibilidade de desenvolvimento”, afirma o headhunter Márcio Miranda CEO da United HR. “Hoje, o que vale mais é a oportunidade de seus filhos viverem em uma sociedade com menos violência e com valores mais fortes praticados.” Segundo ele, os executivos estão mais preocupados com a segurança de suas famílias e com a qualidade da educação das crianças do que diretamente com suas carreiras. “São decisões ligadas principalmente a valores pessoais e familiares.”

De acordo com uma pesquisa feita pela United HR, empresa especializada em contratação de executivos e expatriados, os Estados Unidos é um dos destinos mais desejados para trabalhadores estrangeiros no mundo.

A legislação de cada país tem diferentes formas de trabalhar no exterior legalmente, a regulamentação é diferente em todos os 3 modelos:

– Expatriado: funcionário de uma multinacional com filial no exterior.

– Permissão de trabalho: profissional com visto específico para trabalhar no exterior.

– Contrato de trabalho: quando uma companhia estrangeira tem interesse no seu perfil.

Antes de se traçar um objetivo de recolocar-se no exterior no exterior, o candidato deve seguir às regras que serão cumpridas no país de destino, possibilitando trabalhar e viver legalmente, recebendo os benefícios trabalhistas oferecidos pelas companhia.

Analistas estimam que os 11 milhões de imigrantes indocumentados que vivem atualmente nos Estados Unidos poderiam estar suscetíveis à deportação. Deportar um imigrante que está de forma ilegal nos Estados Unidos pode envolver um processo judicial de meses.

Márcio Miranda CEO da United HR, explica que existem diferentes formas de trabalhar legalmente no exterior, vejam as principais dúvidas que um profissional tem ao iniciar sua carreira internacional.

1. Expatriação por parte de uma empresa.

A expatriação, quando um colaborador de uma companhia é contratado para trabalhar em uma filial em outro país ou seja, quando a empresa em que você trabalha lhe oferece um cargo em uma filial internacional.

O processo de expatriação ocorre na companhia que você trabalha atualmente. Para conseguir a expatriação pode-se ser transferido para os países em que sua empresa atua, quando oferecem vagas para expatriados. Planeje com sua família o país que pretendem morar no exterior, em seguida fale com seus líderes sobre o seu interesse neste processo, alinhando assim seus interesses familiares, pessoais com os objetivos da companhia.

Para ser um expatriado você deve atender aos requisitos específicos que a nova posição e a empresa necessita naquele momento. A política para expatriados, incluí as despesas de viagens, moradia pagas pela empresa, escolas para os filhos, cursos de idiomas, para que a família e o colaborados se adaptem em outro país com facilidade.

O modelo de contrato de expatriado, é comum ao C-level, são diretores e CEO’s de empresas.

2. Contrato de Trabalho empresa com empresa estrangeira.

Companhia estrangeiras procuram por candidatos especializados em especificas áreas e com habilidades e competências diferenciados, por exemplo engenheiros, tecnólogos, farmacêuticos, pesquisadores. São especialistas em alguma área.

Quando uma empresa estrangeira deseja contratar suas habilidades, o visto não será mais um problema. Após a aprovacão e contratação, juntamente com o Contrato de Trabalho, você receberá a documentação para ter a permissão de trabalho dentro do país interessado, podendo ser de até 3 anos de atuação profissional.

A permissão de trabalho oferece o direito de de atuar somente na companhia em que você tem o contrato válido. Se quiser recolocar-se em outra companhia, terá que refazer todo o processo.

Quando se encerra o contrato de trabalho no prazo ou antes dele deve-se voltar ao seu país de origem.

3. Permissão de Trabalho.

A permissão de trabalho “work permit” só é fornecida às pessoas que:

• Solicitaram um processo de imigração para o determinado país.

• Cônjuges, pessoas casadas com estrangeiros (depende da legislação do país).

• Estudantes de intercâmbio com permissão de trabalho (work+study): o estudante tem permissão de trabalhar, geralmente até 20 horas semanais, enquanto estuda naquele país por um certo período de tempo.

Se você tem dupla cidadania, isso lhe dá o direito de trabalhar e buscar empregos neste país especifico, porém a permissão de trabalho não lhe garante oportunidades de emprego naquele país, muitas vezes as pessoas precisam de cursos específicos para poder atuar e trabalhar na sua área profissional no exterior, como as áreas de saúde, advocacia, entre outras, informa Márcia Pillat, CEO North América da United HR.

Para trabalhar como colaborador fixo de uma companhia, é necessário obter dois dos vistos mais almejados por brasileiros: o L-1 e o H-1B. Os dois dão acesso para o work permit, mas possuem diferenças, informa Márcio Miranda CEO da United HR.

O visto L-1 possibilita para quem trabalha numa empresa no Brasil ser transferido para os Estados Unidos. No caso do H-1B, o visto é permitido para imigrantes que acabaram de serem contratados por uma empresa nos EUA.

Gustavo Apostolico da United HR tem experiência em Planejamento de Carreira Internacional, Recolocação Profissional, mercado de trabalho no exterior, ele afirma que possuir o work permit é absolutamente essencial para trabalhar nos Estados Unidos. “Se em uma situação você é pego trabalhando no país sem o documento de autorização, você é detido e levado à uma detenção pela polícia migratória (ICE). Caso isso aconteça, o indivíduo detido fica preso em uma detenção (podendo até ser transferido de local) até a data do julgamento”.

“Nunca trabalhe ilegalmente, se as autoridades tiverem conhecimento disto, além de ser convidado a ir embora imediatamente, ser deportado e você poderá ser impedido de retornar”, afirma Gustavo Apostolico.

Leave a Reply

Your email address will not be published.