Fusões e Aquisições tornam-se cada vez mais comum no Brasil

Por Marcio Miranda, 03 de Maio de 2019

O mercado de compra e venda de empresas brasileiro é um setor em constante desenvolvimento. As operações de compra e venda de empresas ocorrem com bastante frequência entre as grandes corporações, mas ainda estão ganhando espaço entre as micro e pequenas empresas. Para Márcio Miranda CEO da United HR, em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, a prestação de serviços de fusões e aquisições se assemelha ao mercado de imóveis, com milhares de transações realizadas todo ano. Ou seja, a compra e venda de empresas já é incorporada às transações comerciais do dia a dia.

O grupo Vetoquinol, sediado em Lure, na França, anunciou a compra da empresa goiana Clarion Saúde Animal, especializada em produtos veterinários para bovinos.

A rede de medicina diagnóstica Cura está próxima de anunciar a sua fusão com a concorrente Mérya. Randon anuncia joint-venture com empresa de Erechim, Grupo Triel-HT.

A Ser Educacional anunciou a compra do Centro Universitário do Norte (Uninorte) por preço base de 194,8 milhões de reais, que será subtraído de dívida da companhia.

A fintech de crédito Zen recebeu aporte de R$ 5,7 milhões de um grupo de investidores que inclui a Global Founders Capital, da Alemanha, e investidores-anjo do mercado brasileiro. (Fonte: Lafis)

A Ativy, empresa brasileira de soluções de Cloud Híbrida, Segurança e Serviços Gerenciados de TI, acaba de anunciar a aquisição da Imunisy – especialista em segurança da informação. EB Capital busca ?lucro e propósito? no middle market, investindo na empresa Sumicity. (Fonte: CEIC)

Lundin Mining comprou toda a participação da Yamana Gold na Mineração Maracá, por US$ 800 milhões. A Seidor, multinacional espanhola especializada em serviços e soluções SAP, fechou a aquisição da B-Improve, uma fábrica de software instalada no parque tecnológico da Universidade do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo.

A Kinea Investimentos, pertencente ao Itaú, anunciou nesta segunda-feira (15) a compra de uma fatia minoritária da holding Wiser Educação, dona da WiseUp, por R$ 200 milhões. O tamanho da fatia não foi anunciado, mas uma parte foi comprada dos acionistas atuais. (Fonte: EMIS)

Diferentemente contrário da aquisição, a fusão é uma técnica de reorganização empresarial, caracterizada pela união de duas ou mais empresas em uma nova. Como o próprio nome já diz, as fusões têm o objetivo de fundir ou combinar as empresas.

Com a ocorrência de uma fusão ocorre o desaparecimento das empresas que se fundiram, dando lugar a uma só e fazendo surgir uma outra sociedade, que assume as obrigações das anteriores.

Ao contrário da fusão, na aquisição ocorre a compra de uma empresa por outra. Nesse caso, isso significa necessariamente que uma das empresas permanece, mas não significa que a outra acabará. Ela pode ou não permanecer, mas sob nova direção.

No contexto de fusões e aquisições, a aquisição normalmente visa o controle da empresa comprada e pode ocorrer de maneira total, com toda a empresa sendo vendida, ou parcial, sendo vendida somente parte da empresa, afirma Marcio Miranda.

Leave a Reply

Your email address will not be published.