Empresas ampliam investimentos para ficar maiores e atingirem mercados internacionais

Por Marcio Miranda, 11 de Dezembro de 2018

Segundo Marcio Pereira CEO da United HR, “executivos e empreendedores inteligentes fazem mudanças quando as coisas vão bem. Ou seja, exatamente nos momentos que detêm todos os recursos e a energia necessária para conduzir o processo. Por isto as empresas estão investindo, porque o mercado é cada vez mais competitivo”.

A Rumo deu início à nova etapa de expansão do seu Terminal Ferroviário de Rondonópolis (TRO), em Mato Grosso. O investimento, de R$ 200 milhões, permitirá aumentar a capacidade de movimentação em mais de 6 milhões de toneladas de grãos, informou a empresa em nota. O projeto será dividido em duas etapas e contemplará a construção de três silos metálicos, quatro moegas, uma tulha ferroviária para três vagões, melhorias no pátio de entrada e saída com balanças rodoviárias, novas esteiras transportadoras, pavimentação e drenagem. Também estão previstas obras de adequações do sistema elétrico, de combate a incêndios, ar comprimido, instalações de apoio e subestações. (Fonte:LAFIS)

O Grupo Boticário considera que há oportunidade para o seu faturamento avançar ao menos 7% em 2019 ante o montante de R$ 13,1 bilhões previstos para 2018. A marca de vendas diretas Eudora será a principal responsável pelo crescimento do conglomerado, que também estuda oportunidade de aquisição na categoria de produtos para cabelos. Grynbaum disse que as inaugurações serão menores para não canibalizar as unidades existentes. Além disso, as compras on-line estão ganhando mais espaço. A companhia, que também controla Multi B e Vult Cosmética, deverá investir R$ 300 milhões no próximo ano com foco em logística, tecnologia e fábricas. É o mesmo patamar desembolsado neste ano. (Fonte: EMIS)

Após quase uma década com investimentos anuais de R$ 1,3 bilhão, em média, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) vai elevar os desembolsos ao maior patamar de sua história – o teto projetado ficará entre R$ 1,7 bilhão e R$ 1,8 bilhão. O montante considera apenas o braço alimentar, portanto não inclui a Via Varejo, negócio cujo o GPA é sócio. Será um ano de retomada, com melhoria contínua para darmos um salto em 2020″, disse Peter Estermann, presidente do GPA, que ontem participou de encontro com analistas e investidores. Para a Via Varejo (dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio), a previsão é manter investimentos em 2019 no mesmo patamar deste ano, em torno de R$ 600 milhões. Se efetivamente esse montante se repetir em 2019, serão até R$ 2,4 bilhões em investimentos no GPA e na Via Varejo, somados. É preciso considerar que, apesar dessas previsões, a participação do GPA na Via Varejo está à venda desde 2016, e está mantido o projeto de se desfazer desta fatia. No GPA, a divisão dos investimentos em 2019 deve repetir o verificado em 2018 – até setembro, 60% dos recursos foram aplicados em novas lojas, aquisição de terrenos, conversões e reformas, e 40% em infraestrutura e outros itens. (Fonte:LAFIS)

Será construída uma nova planta para o Aché Laboratórios Farmacêuticos próxima ao Complexo Industrial Portuário de Suape, em Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. A nova planta receberá um investimento total de R$ 500 milhões e deve gerar 500 oportunidades de trabalho diretas e 2500 indiretas, quando a fábrica começar a operar totalmente. O projeto será entregue em duas fases. A primeira delas será uma área dedicada para embalagem de medicamentos sólidos e o centro de distribuição, os quais serão inaugurados em 2019. Já a segunda fase, que abrange também a fabricação dos medicamentos, está prevista para 2021. O Aché Laboratórios Farmacêuticos deverá dobrar sua escala no país, com a produção de 350 milhões de unidades de medicamentos por ano na fábrica de Pernambuco.

“Às vezes, mudar não é uma questão de desejo, mas de exigências do próprio mercado, caracterizado pela alta competitividade, concorrência com grandes players internacionais e evoluções tecnológicas. Muitos conseguem fazer isso a tempo, alguns perdem a hora e outros antecipam o processo, enxergando tendências e oportunidades”, afirma Marcio Pereira da United HR.

Leave a Reply

Your email address will not be published.